Por filmes No site

Filmes

Mostra Internacional

A internet está tornando o Festival de Curtas cada vez mais próximo dos realizadores de curtas-metragens de todo o mundo. E conforme a mídia digital se torna mais acessível, também cresce o número de inscrições de filmes para a Mostra Internacional: este ano, foram mais de 2,5 mil curtas inscritos,de todos os continentes. Para se ter uma ideia, há exatos dez anos, o Festival registrava 609 inscritos.

É certo que a produção também aumentou, como demonstra a variedade de países de onde provêm os filmes. Entre os selecionados – 60 no total – há filmes de 40 países diferentes. Chama a atenção, por exemplo, a quantidade de coproduções. De maneira geral, isso revela que a mobilidade dos realizadores também aumentou: se um país não oferece a oportunidade de formação, o diretor se muda para garantir a realização de seu sonho.

Um dos destaques este ano é a produção selecionada do Oriente Médio e norte da África. São filmes que vão além da temática que se poderia esperar – diante da realidade política local – e que trazem pequenas histórias humanas, aspectos do cotidiano. Entre eles, está o turco Silêncio, de L. Rezan Yesilbas, vencedor da Palma de Ouro de melhor curta-metragem em Cannes este ano. Outros filmes igualmente premiados em festivais importantes mundo afora também integram a programação e agregam-se a filmes inéditos ou pouco vistos, prontos para serem degustados.

Costumamos oferecer a oportunidade de se acompanhar a carreira de alguns diretores. É o caso, este ano, do português João Salaviza, já conhecido aqui por seu filme Arena, Palma de Ouro em Cannes em 2009, que volta três anos depois com Rafa, vencedor do Urso de Ouro em Berlim.

Se nos últimos anos muitos curtas refletiam um gosto amargo de crise, este ano parece que a vida está um pouco mais doce. Os problemas não acabam, isso é certo, mas há quem esteja preocupado com aspectos mais importantes da vida – o amor, o outro. E há quem dê de ombros para a crise, tocando a bola pra frente.

O curta metragem é assim, tem essa agilidade, essa prontidão, que permite trazer a público as angústias e alegrias do momento com muita rapidez. E este ano, nesta volta ao mundo, oferecemos uma seleção de filmes diferentes, como só o curta metragem sabe criar, e que apresentam uma grande diversidade de gêneros, temas e formas.

Então aproveite e mergulhe conosco nessa experiência!

Imprimir



Filmes selecionados:
5:46 AM / 5:46, de Olivier Campagne, Vivien Balzi - França
A MORNING STROLL / UM PASSEIO MATINAL, de GRANT ORCHARD - Reino Unido
AFTER DARK / QUANDO ESCURECE, de John Hsu - Taiwan
ÁGUA FRIA, de Pedro Neves - Portugal
APNOE / APNEIA, de Harald Hund - Áustria
AS ONDAS, de Miguel Fonseca - Portugal
AVEC JEFF, À MOTO / COM JEFF, DE MOTO, de Marie-Ève Juste - Canadá
CAFÉ REGULAR, CAIRO, de Ritesh Batra - Egito, India
CEDRIC & HOPE / CEDRIC E HOPE, de Pierce Davison - Austrália
CHEFU' / A FESTA, de Adrian Sitaru - Romênia
CUPID / CUPIDO, de John Dion - Estados Unidos
DEMAIN C'EST LOIN / O AMANHÃ ESTÁ LONGE, de Thomas SZCZEPANSKI - Suiça
DESTINY, de Sjoerd Oostrik - Holanda
DYRET / CRIATURA, de Malene Choi Jensen - Dinamarca
ERKJENNING / RECONHECIMENTO, de Jøran Wærdahl, Vidar Dahl - Noruega
FADE AWAY / EVANESCER, de Tae-Young Lee - Coréia do Sul
FATHER / PAI, de Veljko Popovic, Ivan Bogdanov, Moritz Mayerhofer, Asparuh Petrov, Rositsa Raleva, Dmitry Yagodin - Bulgaria, Croácia, Alemanha
GHOST IN THE MACHINE / O FANTASMA DA MÁQUINA, de Oliver Krimpas - Reino Unido
GOO-GOO BABIES, de Alexey Alekseev - Hungria, Rússia
HILJAINEN VIIKKO / SEMANA DAS BRUXAS, de Jussi Hiltunen - Finlândia
HOW BEAUTIFUL JAPANESE MORNING IS / COMO É BONITA A MANHÃ JAPONESA, de Yuichi Suita - Japão
HOW FEAR CAME / COMO O MEDO SURGIU, de Anaïs Caura, Bulle Tronel - França
KAKO SAM ZAPALIO SIMONA BOLIVARA / O PAVIO: OU COMO QUEIMEI SIMÓN BOLIVAR, de Igor Drljaca - Bosnia Herzegovina, Canadá
L'ATTRAPE-RÊVES / APANHADOR DE SONHOS, de Léo Médard - Bélgica
LA MANADA / A MANADA, de Mario Fernandez Alonso - Espanha
LA RÈGLE DE TROIS / A REGRA DE TRÊS, de Louis Garrel - França
LAHZEYEH SOKOOTEH SAAYEHA / A HORA DO SILÊNCIO DA SOMBRA, de Osman Mohammadi - Irã
LAND OF THE HEROES / TERRA DE HERÓIS, de Sahim Omar Kalifa - Bélgica, Iraque
LE PIANO / O PIANO, de Lévon Minasian - França, Armenia
LIKE RATS LEAVING A SINKING SHIP / COMO RATOS ABANDONANDO UM NAVIO, de Vika Kirchenbauer - Alemanha
MANNEN FRA ISØDET / O SALÃO DO DIABO, de Henrik Martin K. Dahlsbakken - Noruega
MIDDAG MED FAMILJEN / JANTAR DE FAMÍLIA, de Ştefan Constantinescu - Suécia
MKHOBBI FI KOBBA / COMOÇÃO, de Leyla Bouzid - França, Tunísia
MUSIC FOR ONE X-MAS AND SIX DRUMMERS / MÚSICA PARA UM NATAL E SEIS PERCUSSIONISTAS, de Ola Simonsson, Johannes Stjärne Nilsson - Suécia
O MPAMPAS MOU, O LENIN KAI O FREDDY / PAPAI, LENIN E FREDDY, de Elina Psykou - Grécia
OBTUSO, de Maria Martínez Bayona - Espanha
OH WILLY..., de Emma De Swaef, Marc James Roels - Bélgica, França, Holanda
ON THE BEACH / NA PRAIA, de Marie-Elsa Sgualdo - Suiça
OPOWIESCI Z CHLODNI / HISTÓRIAS GELADAS, de Grzegorz Jaroszuk - Polônia
PEACH JUICE / SUCO DE PÊSSEGO, de Brian Lye, Callum Paterson, Nathan Gilliss - Canadá
PETITES VALLÉES / PEQUENOS VALES, de Xavier Sirven - França
RAFA, de João Salaviza - Portugal, França
SAC DE NOEUDS / BALAIO DE GATO, de Eve Duchemin - Bélgica
SAVED / SALVA, de Stuart Elliott - Reino Unido
SESSIZ/BE DENG / SILÊNCIO, de L. Rezan Yesilbas - Turquia
SHOOT THE MOON / PÁRA O MUNDO QUE EU QUERO DESCER, de Alexander Gaeta - Estados Unidos
SUSYA, de Dani Rosenberg, Yoav Gross - Israel, Palestina
SWITCH, de Phoebe Hartley - Austrália
TEAMMATE / COLEGAS DE EQUIPE, de Maya Paz - Israel
THE CENTRIFUGE BRAIN PROJECT / PROJETO CENTRÍFUGA DE CÉREBRO, de Till Nowak - Alemanha
THE CURSE / A MALDIÇÃO, de Fyzal Boulifa - Reino Unido, Marrocos
THE DETERIORATIONISTS / OS DETERIORISTAS, de Jordan Quellman - Cingapura, Estados Unidos
THE STORY OF ONES / A HISTÓRIA DE ALGUNS, de Pham Ngoc Lan - Vietnã
TRAM / BONDE, de Michaela Pavlatova - França, República Tcheca
UNE VIE DE ROADIE / VIDA DE ROADIE, de Pauline Gay - França
UP AND DOWN THE HORIZON / ALTOS E BAIXOS, de Sabrina Sarabi - Alemanha
WE'LL BECOME OIL / VIRAREMOS PETRÓLEO, de mihai grecu - Romênia
Я ЗАБУДУ ЭТОТ ДЕНЬ - IA ZABUDU ETOT DIEN / ESQUECEREI ESSE DIA, de Alina Rudnitskaya - Rússia
أحد سكان المدينة / UM RESIDENTE DA CIDADE, de Adham Elsherif - Egito
京太の放課後 / A ALMOFADA DO PEQUENO KYOTA, de Satsuki Okawa - Japão