Por filmes No site

Apresentação

Um filme é uma composição de múltiplas camadas. É como um  trabalho de costura, um bordado, feito a muitas mãos. Foi essa  a inspiração que motivou a programação da nossa 23ª edição,  sintetizada com maestria pelo designer responsável pela criação do  nosso cartaz.

E está na apresentação de Serge Bromberg, curador, restaurador  e cineasta francês que reúne um dos maiores acervos de filmes  antigos do mundo. Ele vem ao Brasil para uma apresentação única,  com a exibição de várias pérolas de seu acervo, acompanhadas  ao piano, ao vivo. o grupo mineiro o Grivo, que trabalha não só  na composição de trilhas sonoras mas em toda a sonorização de  filmes desde o som direto, também se apresenta de múltiplas  formas.

O Festival aposta na diversidade de olhares e discursos de nossas  mostras principais –mostra internacional, mostra Latino-americana  e Programas Brasileiros–, cada vez mais amplas e globais, já que a  quantidade de filmes inscritos não para de crescer, demonstrando  cada vez mais a dicotomia que o curta metragem abriga: o frescor  de sua linguagem e temática, e a maturidade que o acesso cada vez  maior aos meios de produção vem agregando.

Sempre muito carinhosos com o curta-metragem brasileiro, dois  grandes mestres são homenageados. o cineasta e montador  Gustavo Dahl, protagonista de grandes decisões na política  audiovisual brasileira e sempre um defensor do formato de curta  duração, e o grande Comodoro Carlos Reichenbach, inspiração de  várias gerações de realizadores.

Repetindo a parceria inaugurada ano passado com a Avon,  aprofundamos a discussão feminina e plural com uma mostra sobre  o trabalho da mulher, com filmes de várias épocas e diretores.

Uma série de atividades fora das telas complementa nossa  programação, aproximando realizadores e público. Uma nova edição  do Curta & mercado discute os caminhos econômicos do formato.

Temos ainda o orgulho de apresentar o livro comemorativo dos  10 anos das oficinas Kinoforum, um projeto do coração do Festival,  que já apresentou o fazer e o pensar audiovisual a mais de 1,3 mil  jovens de vários bairros de São Paulo e cidades próximas.

Mais uma vez, o Festival não seria possível sem a colaboração  de patrocinadores e apoiadores, alguns que já nos acompanham  há vários anos, como a Petrobras, outras conquistas recentes,  como a NET Comunidade. Todos os anos, trabalhamos com jovens  de escolas audiovisuais e desde o ano passado também com o  coletivo Fora do Eixo, que arregimenta colaboradores de todo o  Brasil para tornar nossa comunicação mais direta e dinâmica. Este  ano os debates com os realizadores, que são transmitidos ao vivo,  por streaming, no site do Festival.

Convidamos a todos para vivenciar esse universo de ilusão,  sonho, aventura e muitas histórias, nesse mundo de curtas que  apresentamos. Aproveitem a viagem e compartilhem conosco essa  rede de possibilidades! 

Zita Carvalhosa
Diretora do Festival

Imprimir