Por filmes No site

Apresentação

É com muita alegria que comemoramos este ano nosso 25º aniversário! Quando o Festival Internacional de Curtas-metragens de São Paulo começou, em 1990, nas dependências do Museu da Imagem e do Som, não podíamos imaginar as dimensões que ele alcançaria e nem o desenvolvimento do próprio audiovisual brasileiro, que hoje caminha para sua consolidação como uma indústria produtiva, criativa e conectada com a realidade – ou as realidades – do país.

Para se ter uma ideia, quando o Festival começou, exibia a totalidade da produção brasileira. Hoje, são mais de 600 filmes inscritos. Os filmes internacionais eram convidados por carta – o fax nem existia! Na hora da urgência, era preciso enviar um telex. Até há bem pouco tempo, a produção era toda exibida em película e as cópias 35mm e 16mm chegavam pelo Correio. Este ano, temos dois filmes em 35mm e os demais são todos digitais, enviados muitas vezes pela Internet. 

Atualmente, nosso banco de dados já registra mais de 44 mil filmes cadastrados, a partir de uma média de inscrições de mais de 3 mil filmes por ano. Filmes vindos de todas as partes do mundo, que nos ajudam ano a ano a compor uma programação distribuída por 10 salas e cada vez mais capilarizada por vários bairros da cidade e municípios do interior. 

Para comemorar nosso aniversário, preparamos uma programação instigante, que incita à reflexão e à discussão de temas prementes. A ebulição recente em manifestações e protestos está presente ao lado de outra efeméride importante: este ano, a queda do Muro de Berlim também completa 25 anos. Desde então, as coisas vêm se acelerando de forma vertiginosa, provocando rupturas sociais, políticas, tecnológicas e artísticas que criam uma sensação de impermanência constante, ao mesmo tempo em que instigam e demonstram a capacidade do ser humano de se adaptar e crescer. 

Uma das grandes conquistas desse período foi a rede de amigos que construímos. Essa talvez seja a grande qualidade do Festival: a capacidade de reunir talentos. Temos então de agradecer a todos que participam dessa rede – patrocinadores, colaboradores, apoiadores, os realizadores que nos enviam seus filmes e toda a equipe que todo ano trabalha para levar ao público uma seleção tão especial de curtas-metragens. 

Vamos então comemorar juntos da melhor maneira possível: assistindo aos filmes no escuro da sala de cinema. 

Zita Carvalhosa
diretora 

Imprimir