Guia Kinoforum

Festivais Audiovisuais

Festivais

Exportar em PDF
  1. Festival Guarnicê de Cinema

    "Guarnicê" é a palavra chave do bumba-meu-boi,maior expressão folclórica do estado que sedia o Festival. Com a exibição de produções nacionais, latino-americanas e de países de língua portuguesa em mostras competitivas e informativas, premiando curtas e longa metragens digitais, o Festival é a vertente audiovisual da efervescência cultural da região.

  2. Locais de RealizaçãoSão Luís

    Data1 a 9 de junho de 2018

    Categoriacompetitivo para curtas-metragens

    Inscrições30 de janeiro a 11 de março de 2018

    ResponsávelFernanda Santos Pinheiro,(Coordenadora Geral) , Saulo Simões (Diretor da Divisão de Atividades Audiovisuais) e José Guterres Filho (Projecionista de Exibição Cinematográfica Digital)

    Contato:Guterres Filho

     http://www.cultura.ufma.br/

  3. Edição Anterior

    Data de realização: 2 a 10 de junho de 2017

    Locais: Teatro Alcione Nazareth, Cine Praia Grande, Cine Teatro da Cidade

    Trabalhos: Fala Comigo, A Arte Existe Porque A Vida Não Basta,Corpo Delito,Baronesa,A Nova Melancolia,Abissal,Autopsia,Confidente,Digitaria Ex Machina,Demonia,Luiza,Quando Os Dias Eram Eternos,OQuebra Cabeça DeTarik,Olho Do Cão, Os Cuidados Que Se Tem ...,O Voo,Retalho,Stanley, Balada Para Os Mortos,O Tempo Passa, Boa Noite,Charles,As Ondas, Danado De Bom,Para Ter Onde Ir, Lamparina Da Aurora,Topofilia, Ridículos,O Tempo Feliz Que Passou,

    Patrocínio: Banco do Nordeste, Grupo Mateus, Lei Estadual de Incentivo à Cultura, Governo do Estado do Maranhão

    Premiados: 
    CONCURSO OFICIAL DE FILMES CURTA METRAGEM
    O Júri Técnico do Concurso Oficial de Filmes Curta Metragem formado por Alê Abreu (SP), Di Moretti (SP) e Vania Catani (RJ) concedeu a seguinte premiação:
    Melhor Direção: Cainan Baladez e Fernanda Chicolet pelo filme de ficção “Demônia – Melodrama em 3 Atos” (SP).
    Melhor Roteiro: Fernanda Chicolet, pelo filme de ficção “Demônia – Melodrama em 3 Atos” de Cainan Baladez e Fernanda Chicolet (SP). Melhor Direção de Fotografia: Alexandre Baxter pelo filme “O quebra – cabeça de Tarik” de Maria Leite (MG).
    Melhor Montagem/Edição: Irmãos Carvalho pelo filme de ficção “Boa noite, Charles” (RJ).
    Melhor Trilha Sonora Original: Felipe Machado Junqueira e Thiago Ricarte pelo filme de ficção “Demônia – Melodrama em 3 Atos” de Cainan Baladez e Fernanda Chicolet (SP).
    Melhor Desenho de Som: Ricardo Reis pelo filme de animação “Quando os dias eram eternos”, de Marcus Vinicius Vasconcelos (SP).
    Melhor Direção de Arte: Daniel Herthel pelo filme de ficção “O quebra – cabeça de Tarik” de Maria Leite (MG).
    Melhor Ator: Henrique Schafer pelo filme de ficção “Demônia – Melodrama em 3 Atos” de Cainan Baladez e Fernanda Chicolet (SP). Melhor Atriz: Fernanda Chicolet, pelo filme de ficção “Demônia – Melodrama em 3 Atos” de Cainan Baladez e Fernanda Chicolet (SP). Melhor ator coadjuvante: Vinicius de Oliveira pelo filme de ficção “Demônia – Melodrama em 3 Atos” de Cainan Baladez e Fernanda Chicolet (SP).
    Melhor atriz coadjuvante: Julia katharine Nash Laila pelo filme ficção “Os cuidados que se tem com o cuidado que os outros devem ter consigo mesmos”, de Gustavo Vinagre (SP).
    Melhor filme curta metragem nacional: – Troféu Guarnicê mais premiação em dinheiro no valor de R$12.000,00 (doze mil reais) dedutíveis de impostos.
    -Prêmio CiaRio no valor de R$ 6.000,00 (seis mil reais) em locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria de propriedade da empresa Naymar-RJ, válido por um ano.
    -Prêmio Mystica – Um encode de DCP.
    “Demônia – Melodrama em 3 atos” , ficção, com direção de Cainan Baladez e Fernanda Chicolet (SP).
    O júri técnico concedeu, ainda, Menção Honrosa para:
    “Luiza”, filme documentário com direção de Caio Baú, (PR).
    O Júri Popular formado pelo público presente às sessões competitivas de curta metragem escolheu:
    Melhor Curta Nacional: “O quebra cabeça de Tarick “, filme de animação de Maria Leite – MG
    CONCURSO OFICIAL DE FILMES LONGA METRAGEM
    O Júri Técnico do Concurso Oficial de Filmes Longa Metragem formado por Alê Abreu (SP), Di Moretti (SP) e Vania Catani (RJ) concedeu a seguinte premiação:
    Melhor Direção: Jorane Castro, pelo filme de ficção “Para ter onde ir” (PA).
    Melhor Roteiro: Paula Lice , Rodrigo Luna e Ronei Jorge, pelo documentário “Ridiculos”, de Paula Lice , Rodrigo Luna e Ronei Jorge (BA).
    Melhor Direção de Fotografia: Frederico Machado, pelo filme de ficção “Lamparina da Aurora” de Frederico Machado (MA)
    Melhor Montagem/edição: Amanda Pontes e Michelline Helena pelo documentário “Topofilia” (CE).
    Melhor Trilha Sonora Original : Gang do eletro pelo filme de ficção “Para ter onde ir”, de Jorane Castro (PA)
    Melhor desenho de som: Edson Secco pelo filme de ficção “Para ter onde ir” de Jorane Castro (PA)
    Melhor Direção de Arte: Alunos da Escola Lume de Cinema pelo filme de ficção “Lamparina da Aurora”, de Fredeico Machado (MA).
    Melhor Ator: Buda Lira pelo filme de ficção “Lamparina da Aurora”, de Fredeico Machado (MA).
    Melhor Atriz: Guta Stresser pelo filme de ficção “O tempo feliz que passou” de André da Costa Pinto (PB).
    Melhor ator coadjuvante: Antônio Saboia pelo filme de ficção “Lamparina da Aurora”, de Fredeico Machado (MA).
    Melhor atriz coadjuvante: Keila Gentil pelo filme de ficção “Para ter onde ir” de Jorane Castro (PA).
    MELHOR FILME LONGA METRAGEM NACIONAL:
    – Troféu Guarnicê mais premiação em dinheiro no valor de R$ 23.000,00 (vinte e três mil reais) dedutíveis de impostos.
    -Prêmio Cia Rio no valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais) em locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria da empresa Naymar-RJ, válido por um ano.
    -Prêmio Mystica – Um encode de DCP.
    “ Ridiculos”, documentário de Paula Lice, Rodrigo Luna e Ronei Jorge (BA).
    O Júri de Premiação outorgou o Troféu São Luís de Menção Honrosa para:
    – José Luiz de Almeida – Projecionista (SP).
    O Júri Popular formado pelo público presente às sessões competitivas de longa metragem, escolheu:
    Melhor Filme Longa Metragem Nacional:
    “Lamparina da Aurora”, ficção de Frederico Machado (MA).
    CONCURSO OFICIAL DE FILMES MARANHENSES
    O Júri Técnico do Concurso Oficial de Filmes Maranhenses formado por Paula Barros (MA), Ione Antônia Pereira Coelho (MA) e Márcio Salem (MA) concedeu a seguinte premiação:
    Melhor direção: Arturo Saboia pelo filme de ficção “Traçados”
    Melhor roteiro: Arturo Saboia pelo filme de ficção “Traçados”
    Melhor direção de fotografia: Elden Canedo e Marcos Ponts pelo filme de ficção “Traçados”, de Arturo Saboia.
    Melhor montagem: André Garros pelo filme de ficção “Angústia”, de Frederico Machado.
    Melhor direção de arte: Áurea Maranhão pelo filme de ficção “Carnavalha” de Ana Maranhão e Ramusyo Brasil
    Melhor ator: Jhonata Matos pelo filme de ficção “Traçados”, de Arturo Saboia.
    Melhor atriz: Áurea Maranhão pelo filme “Carnavalha”, de Ana Maranhão e Ramusyo Brasil.
    Melhor curta documentário:
    -Prêmio Cinematográfico Assembleia Legislativa do Maranhão
    – Prêmio Mauro Bezerra – Dez salários mínimos
    -Prêmio Mystica – Um encode de DCP
    “Timbuba – A vida no shopping”, direção de Andriolli Araújo
    Melhor curta de ficção:
    -PRÊMIO CINEMATOGRÁFICO ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO MARANHÃO
    Prêmio Bernardo Coelho de Almeida – Dez salários mínimos.
    -Prêmio Cia Rio no valor de R$ 4.000,00 (quatro mil reais) em locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria da empresa Moviecenter-SP, válido por um ano.
    “Traçados”, direção de Arturo Sabóia.
    -Prêmio Cinematográfico Assembleia Legislativa do Maranhão
    III. Prêmio Erasmo Dias – Dez salários mínimos.
    “Angústia”, ficção de Frederico Machado.
    O Júri Popular formado pelo público presente às sessões competitivas de longa metragem, escolheu:
    Melhor Filme Maranhense – “Angústia”, ficção de Frederico Machado.
    O Júri Técnico do Concurso Oficial de Filmes Maranhenses, formados por Paula Barros (MA), Ione Antonia Pereira Coelho (MA) e Márcio Salem (MA) não concedeu premiação nas categorias: Melhor Trilha Sonora Original, Melhor Desenho de Som, Melhor Ator Coadjuvante e Melhor Atriz Coadjuvante
    TROFÉU ABD – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DOCUMENTARISTAS – SEÇÃO MARANHÃO
    O júri formado pelos representantes da ABD-Maranhão, Euclides Barbosa Moreira Neto, Fábio Azevedo e José Maria Eça de Queiroz concedeu o Troféu ABD – Maranhão para:
    Melhor Filme Maranhense : “Carnavalha”, ficção de Auréa Maranhão e Ramsyo Brasil (MA)
    Melhor Longa Metragem Nacional : “Lamparina da Aurora, ficção de Frederico Machado (MA)
    Menção Honrosa para:
    “O Império de um Navegador”, documentário de Edson Fogaça (MA).
    “O Tempo Feliz que Passou”, ficção de André da Costa Pinto (PB).