Guia Kinoforum

Festivais Audiovisuais

Exibição Digital

Dicas para realizadores, exibidores e cinéfilos

Quando os equipamentos de captação digital começaram a se popularizar e o mundo passou a falar em exibição digital, entidades de classe e órgãos governamentais brasileiros abriram discussões para tentar entender o desafio que as novas tecnologias trariam.

Em novembro de 2014, o BNDES e a ANCINE promoveram o maior projeto de digitalização das salas de cinema do país, com o anúncio da aprovação de um financiamento de 123,3 milhões para que 770 salas de cinema nacionais migrem para o novo padrão tecnológico.

O percentual do cenário mundial seguiu o ritmo da previsão do especialista norte-americano Michael Karagozian, que em 2007, durante um congresso no Festival do Rio, previu que em 10 anos todas as salas de cinema dos EUA seriam digitais.

Segundo dados da ANCINE, em 2015 o parque exibidor brasileiro apresentava um total de 3.005 salas.

Apesar do crescimento numa proporção mais baixa do que a média mundial,  que já ultrapassava a marca de 90% no ano de 2014 (enquanto no Brasil esse número caía para apenas 60%), temos a afirmação, divulgada em notícia da ANCINE em janeiro de 2017, de que "a digitalização atinge praticamente todo o parque exibidor brasileiro".

Pensando nessa questão da exibição digital, uma realidade mais que presente, elaboramos algumas dicas que podem facilitar a vida do exibidor e do realizador:

- É importante pensar na máster de exibição desde a concepção do filme, se informe o quanto antes sobre a exibição digital. Os principais festivais do Brasil e do mundo utilizam esse formato.

- Não deixe nada para a última hora. A tecnologia digital dá a falsa sensação de que tudo pode ser resolvido rapidamente, pelo computador, mas é preciso ter tempo para checar e rever as cópias antes de encaminhá-las ao evento. Respeite os prazos exigidos pela organização. Os arquivos que trafegam pela rede correm o risco de algumas informações serem corrompidas, portanto esse tempo também serve para corrigir o eventual problema ou pedir novo arquivo para o realizador

- O arquivo digital mais confiável é o DCP, mas nem todas as salas possuem o equipamento de exibição. Por isso, confira com o Festival qual será o formato a ser apresentado.

- Se estiver exibindo seu filme pela primeira vez, peça ao Festival que faça uma projeção teste antes da exibição, para que você possa garantir que todos os parâmetros estão ajustados.